pausa, juntos - 38 Graus
saudade

pausa, juntos

Hoje, mais do que ontem, mais do que nunca, sentimos necessidade de vos escrever, precisamos de vos explicar o que se passa deste lado, precisamos de abrir o coração com todos aqueles que nos seguem, que desde o primeiro dia acreditaram em nós, que nos visitam todos os verões, que nos vestem pelas praias do mundo inteiro e que hoje cuidadosamente nos guardam na gaveta, até ao dia que nos abram as portas para voltarmos a viver o que sempre demos por garantido.
Hoje pedem-nos para ficar em casa, pedem-nos para não vermos quem mais gostamos, pedem-nos para fechar as portas à oportunidade de ver os nossos negócios florescer, pedem-nos que, ao longe tentemos manter ‘isto’ vivo. A nossa esperança, a nossa fé, a nossa determinação. Não desistir e continuar a lutar pelo que criámos, pelo que fizemos crescer e regámos com muito amor, para que nunca falhasse, e mais que tudo: nunca vos falhasse!

Hoje acordámos e perguntámo-nos ‘quantos desse lado sentem este vírus na pele?’ Este vírus que de uma forma tão subtil entrou nos pulmões de tantos que lutam pelas suas vidas e que do dia para a noite deixaram de ver o amanhã, nada mais importante que a nossa saúde, e é pela saúde de todos que hoje estamos a lutar. E foi assim que este vírus chegou, não só pela saúde de muitos, mas pelos sonhos de todos, sem deixar ninguém de fora.

Tirou-nos o trabalho, tirou-nos o sorriso, tirou-nos os abraços mas não nos tirou a esperança. Não estamos aqui para vos dizer tudo aquilo que já sabem, estamos aqui para vos dizer que não estão sozinhos, que este país é muito forte, que vamos voltar a erguer-nos, que vamos voltar a ir à praia, que vamos voltar a sentir o sal do mar na nossa pele e que nós deste lado estamos a trabalhar, por nós e por vocês. Estamos mais longe mas cada vez mais perto, a trabalhar todos os dias para vos dar muita cor ao primeiro dia que voltarem a por os pés na areia.

Marta

Deixe uma resposta